Com menos Auditores e Delegados – Concursos vem aí!

Olá concursandos! O número de Auditores do Trabalho e Delegados da Polícia Federal tem caído nos últimos anos, isso se deve ao fato do congelamento dos concursos para cargos federais desde o ano passado, quando o Brasil iniciou medidas de contenção para a crise econômica que ainda assola o país.

Esses são apenas dois exemplos dos muitos cargos e instituições que aguardam autorização para aumento de seu efetivo. Com grande destaque temos os Auditores do Trabalho que tiveram importante participação recentemente com a polêmica sobre a portaria do trabalho escravo, já os Delegados da PF ficaram ainda mais em evidência após a visibilidade da operação Lava Jato.

Contudo como dissemos no início desse texto o quadro de profissionais vem caindo gradualmente e com o número de aposentadorias previstas o número tende a ser ainda menor. Confira abaixo o déficit de profissionais:

⇒ Polícia Federal

O déficit de Delegados da Polícia Federal atualmente é o maior desde a última década, por exemplo, em 2009 eram 1.852, já em 2016 são 1.614 Delegados em atividade, ou seja, uma perda de 238, queda de 15% do quadro.

Importante mencionar que a operação Lava Jato teve início no ano de 2009, além do déficit no quadro de Delegados, a Polícia Federal perdeu também nada menos que 345 Agentes neste mesmo período.

Na próxima semana a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados avaliará a PEC 412, que se aprovada dará maior autonomia a Polícia Federal inclusive quanto a possibilidade de realizar concurso público sem a necessidade de autorização do governo.

Atualmente a corporação aguarda apenas a liberação de dotação orçamentária por parte do Ministério do Planejamento (MPDG) para a abertura de concurso público.

⇒ Ministério do Trabalho 

O Ministério do Trabalho também encontra-se com um grande déficit em seu quadro de profissionais, principalmente para a função de Auditor Fiscal do Trabalho. Em meio a polêmica sobre a portaria que altera o conceito de trabalho escravo no país, tramita um pedido com 2.595 vagas para o MTE, sendo 1.190 somente para Auditor Fiscal do Trabalho.

O número de Auditores em atividade é o mais baixo desde 1990 quando o quadro era composto por 3.285 efetivos. Em 2000 esse número caiu para 3.131, em 2010 para 3.061 e, por fim, atualmente são 2.381 Auditores, ou seja, um déficit de mais de 900 profissionais.

Como estudar para concurso sem edital publicado

O grande déficit de profissionais em ambos os órgãos mencionados podem comprometer a realização dos trabalhos, por isso, novas seleções se tornam imprescindíveis e devem ocorrer em breve.

Mesmo sem edital publicado você pode iniciar seus estudos, e saiba que essa preparação antecipada fará total diferença frente aos seus concorrentes. Confira algumas dicas de como estudar sem ter o edital publicado:

  • Foque em editais anteriores do concurso que irá prestar;
  • Defina um plano de estudos otimizando seu tempo;
  • Escolha um bom material preparatório (Apostilas, Cursos Online, Mapas Mentais e Provas Comentadas ou Caderno de Testes);
  • Revise constantemente matérias comuns a todos os concursos da área;
  • Treine realizando provas anteriores da banca que deseja prestar o próximo concurso;
  • Evite estudar matérias específicas ou que sejam pouco cobradas.

Iniciando sua preparação antecipadamente você poderá usar o tempo da publicação do edital até as provas apenas para revisão e maximização dos conteúdos ou das poucas alterações. Evitando assim estresse e noites mal dormidas devido ao excesso de conteúdo e a falta de tempo.

O segredo de quem conquista sua vaga na carreira pública é nunca desistir, mantenha-se motivado isso é fundamental e você será um dos aprovados!

Bons estudos!!!

Você também pode gostar...